quinta, 19 de maio de 2022 - 13:19h - 1071
Caps Gentileza realiza programação do Dia Nacional da Luta Antimanicomial
A unidade é referência em tratamento para pacientes a partir de 18 anos que sofrem de transtorno mental severo e persistente.
Por: Claudia Cavalcanti
Foto: Erich Macias
A Luta Antimanicomial combate à exclusão de pessoas em sofrimento psíquico.

O Dia Nacional Da Luta Antimanicomial, celebrado nesta quarta-feira, 18, teve programação no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Gentileza. A unidade é referência em tratamento para pacientes a partir de 18 anos que sofrem de transtorno mental severo e persistente.

A Luta Antimanicomial combate à exclusão de pessoas em sofrimento psíquico e lembra que, como qualquer cidadão, elas têm o direito de viver em sociedade e receber todos os cuidados necessários.

A programação contou com atividades ao ar livre, exposição de arte, oficinas e grupos terapêuticos, atendimentos médicos, jogos, pintura, música, dança e Testes rápidos de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).


“Todos os dias lutamos para melhorar o atendimento e a assistência prestada a esses usuários através dos Caps, que ofereceram essas atividades terapêuticas justamente porque fazem parte do tratamento, ele não se resume apenas as medicações, buscamos que o paciente se sinta inserido na sociedade, de forma que a família também participe para saber de que forma podem ajudar o usuário e também possam entender o tratamento”, explicou a gerente de núcleo do Caps Gentileza, Bárbara Ferreira.

Atualmente mais de 5 mil pacientes estão cadastrados e recebendo atendimento de forma periódica na unidade. Uma delas é a estudante B.B., de 24 anos, que há 4 anos recebe acompanhamento para tratar um transtorno de bipolaridade, segundo ela é muito importante contar com o Caps como rede de apoio.

“Eu não aceitava meu diagnóstico, aqui me ensinaram a entender e a lidar melhor com o meu transtorno bipolar, a equipe me apoia e me ajuda com orientações, oficinas, terapias e com os grupos de conversa. É muito importante poder contar com essa rede de apoio”, disse.

Rede de Atendimento

No Amapá, na rede estadual de saúde, a população pode contar com uma rede de atendimento voltada para a estabilização e acompanhamento dos pacientes.

Nos casos de pacientes em crise ou surto, o primeiro atendimento acontece no Hospital de Emergência (HE), em Macapá, que oferta 24 horas serviços de atendimento psicológico para casos de urgência e emergência, como crises de ansiedade, depressão, abuso ou qualquer tipo de violência e traumas psicológicos, além de tentativas de suicídio.

O paciente pode ficar internado na unidade por até 72 horas ou até ser estabilizado. Caso ele necessite continuar internado ele será encaminhado para a Enfermaria Psiquiátrica do complexo do Hospital de Clinicas Alberto Lima (HCAL).

No complexo do Hcal funciona ainda o Ambulatório de Saúde Mental, serviço especializado que acompanha de forma ambulatorial o tratamento de pessoas com transtornos metais e de humor como depressão, ansiedade, síndrome do pânico, estresse, de comportamento e personalidade, sono e alimentares.

O paciente também pode ser inserido nas redes de serviço como os Caps, onde poderá receber maior suporte para o tratamento de possíveis transtornos psicológicos.

O Caps Álcool e Drogas (AD) é destinado ao atendimento diário à população adulta com transtornos decorrentes do uso e dependência de substâncias psicoativas, como álcool e outras drogas. O Centro fica na Avenida Profª Cora de Carvalho, nº 1731, Central.

Em Santana, uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e a Prefeitura Municipal garante atendimento no Centro de Atenção Psicossocial da Infância e Adolescência (CAPSi) da cidade para crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos.

A Sesa disponibiliza profissionais para ofertar os serviços como assistentes sociais, enfermeiros, técnicos em enfermagem, terapeuta ocupacional, fonoaudióloga e psiquiatras para o local, enquanto que a administração é de responsabilidade da Prefeitura de Santana.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá